Cada País é Uma Casa

Somos filhos tecnológicos, criando uma geração amorfa

Calem o raio dos miúdos, dêem-lhes uma play-station e não se ralem

As tecnologias cegam-nos o pensamento, turvam-nos o cérebro

Queremos ver em redor sem mexer o pescoço

Roemos a carne e oferecemos o osso.


Queremos o futuro, sem aprender com o passado nem agarrar o presente

E voar sem qualquer asa ou nadar sem mexer as pernas

Queremos avançar sem dar um passo

Queremos ver em redor sem mexer o pescoço

Roemos a carne e oferecemos o osso.


Não pensamos num país como numa casa

Tornar os outros pobres não nos enriquece

Apenas criamos miséria dentro das nossas paredes

Queremos ver em redor sem mexer o pescoço

Roemos a carne e oferecemos o osso.


Respiramos do mesmo oxigénio e bebemos água dos mesmos rios

Pode-nos pulsar um sangue em ritmo diferente

Mas somos todos filhos da mesma gente

Queremos ver em redor sem mexer o pescoço

Roemos a carne e oferecemos o osso.

Comentários

Ana disse…
Que belas palavras e que bela imagem...Explêndido site!

Mensagens populares